Você ainda não tem um coach?

the-difference-between-a-consultant-and-business-coach

Coaching é a arma secreta de muitas pessoas de sucesso nos esportes, nos negócios e na política. Essa profissão está crescendo rapidamente e a demanda é maior do que nunca. Nos últimos anos coaching ficou mais acessível  e a quantidade de pessoas que passaram por processos de coaching aumentaram exponencialmente.  Mesmo assim, coaching ainda é usado principalmente a nivel executivo,  como diz William Gibson “O futuro já está aqui, somente que não está distribuído igualmente.”
O CEO da sua empresa tem um coach, e você?
Você deveria, sabe porque?
Coaching significa: “descobertas, consciência, escolhas e mudanças.” É uma série de conversas focalizadas para apoiá-lo no  esclarecimento  das  escolhas e mudanças que você quer fazer na sua vida, na carreira ou nos negócios. Coaching pode ajudá-lo a encontrar o cerne do desafio, os recursos para resolvê-lo e a maneira de como reagir às situações.
Descoberta –  O que você está tolerando? Quem você está se tornando?
O coach convida para a descoberta através de poderosas perguntas provocantes.
Criando claridade no que você realmente quer atingir na sua vida e/ou negócios.
Ajuda você a enxergar por cima dos ângulos cegos e áreas vulneráveis.
Ajuda você a descobrir o espaço entre onde você está no momento e onde você quer ir.
Consciência
O coach ajuda você a ver as suas barreiras de desempenho.
O coach lhe dá uma perspectiva externa.
O coach proporciona o espaço e o tempo para voltar atrás e refletir sobre o seu trabalho e a vida pessoal.
Ele faz perguntas desconfortáveis e provocantes.
Escolhas
Quais são as escolhas que você está fazendo? Quais são as escolhas que você não está fazendo? Quais são as outras opções?
O coach está aqui para desafiar suas escolhas se elas não estiverem alinhadas com seus valores.
O coach pede para você entrar em pocesso das suas escolhas.
O coach desafia você a buscar por avanços.
O coach incentiva você a pensar estrategicamente.

Mudança
Como você vê a mudança? O que é possível? O que você quer? O que está vindo para você?
Às vezes, mudar significa querer mais alguma coisa na vida, às vezes menos:
O coach o coloca responsável pelas promessas feitas.
Ele convida você a desacelerar e relaxar, mas também desafia você a acelerar se você tende a procrastinar.
Ele te empurra quando você se sentir travado.
Reconhece seus esforços.
Brainstorms com você.
Mantém o foco e sempre mantém em mente a grande visão.
Ajuda a criar estratégias de enfrentamento para situações desafiadoras.

Grandes coaches são treinados para:

  • Estar presente
  • Ser curioso
  • Não julgar
  • Falar a verdade e intrometer se você não está sendo verdadeiro para si mesmo
  • Sentir e usar a intuição
  • Escutar profundamente as palavras ditas e as omissas
  • Detectar o desejo genuíno contra vozes de auto-sabotagem
  • Aceitár do jeito que você é
  • Reformular e parafrasear o que você diz para ouvi-lo de uma maneira nova e perspicaz
  • criar um espaço seguro para que você possa sonhar, experimentar e criar estratégias

Ter um coach pode ser fundamental para o seu sucesso pessoal ou da empresa, mas você precisa de um coach? Não necessariamente. Assim como nos esportes, você pode ser bem sucedido com seus próprios meios, mas se você deseja obter resultados mais rápidos e maiores, você contrata um personal trainer. Isso que o coach é. Seu treinador pessoal de sucesso – para apoiá-lo, incentivá-lo e desafiá-lo. Mas no final do dia, é você quem tem de fazer o “exercício”. Seu coach não podera fazer isso por você.
Renato Moreira – Coach Executivo
Eu treino líderes para alcançarem um desempenho e uma carreira de sucesso, através da resiliência, paixão e propósito. Ao aplicar os métodos de introspecção e prática deliberada, ajudo meus clientes remover interferências e desbloquear o que eles já são capazes – o desempenho máximo. Também trabalho one-on-one com especialistas em tecnologia  para ajudá-los a se tornarem grandes administradores.

As pessoas que gastam dinheiro em experiências em vez de bens de consumo são muito mais felizes

Quando é o dia de receber o salário e o dinheiro cai direto na sua conta, imediatamente  você começa  a passar o cartão, mais vezes em um dia quanto os dedos se movem quando se navega através do Facebook, Instagram e Tinder todos juntos.
A gratificação instantânea acompanhada das etiquetas de preço das roupas novas, tênis da moda e jóias caras é satisfatório
o suficiente para ser considerado um vício real.
Isso é crucial para nos lembrar da importância de investir ainda mais em experiências de vida.
F3AB856E-9A58-4BA8-B6A3-A065AAC7A4A4
Na verdade, as pessoas mais felizes são aquelas que de uma certa forma conseguiram distanciar-se dos vícios das compras e gastos desnecessários.
Em vez disso essas pessoas investem o dinheiro em viagens, experiências e memórias, e  isso certamente compensa.
Se nós começarmos a investir em nosso futuro muito mais do que investimos em roupas, gadgets –  bens de consumo em geral,  nossa vida serà mais maravilhosa do que qualquer coisa que o dinheiro possa comprar.
 
“A vida é escrita com recordações, não com diamantes.”
Pense sobre isso: No final da sua vida, você ira lembrar que teve um Iphone 6  plus enquanto todos  ainda estavam usando o Iphone 5, ou você vai  lembrar das memórias que compartilhou com as pessoas que contribuíram para moldar quem você se tornou?
Um estudo publicado pelo Jornal de Psicologia Positiva mostra que as pessoas que compraram produtos caros ao invés de investir em experiências frequentemente desvalorizaram o novo  item imediatamente após a compra.
Os pesquisadores da San Francisco State University descobriram que: entender a vida é sobretudo baseado nas memórias que nós criamos, porém nós somos capturados pelas tendências e demandas que nós induzem a fazer compras que inevitavelmente nos arrependemos, de acordo com the Huffington Post.
Mesmo antes de fazer as compras, os participantes do estudo disseram que experiências de vida seriam muito mais beneficentes do que comprar o primeiro  e maior item na lista de desejo de consumo.
Depois de  ter comprado algo de desejo temporário, os participantes logo notaram que seria melhor ter gastado  o dinheiro em uma experiência, que aumentaria sua felicidade por um período mais  longo e sustentável.
“Foco naquilo que te faz feliz, não no que te faz famoso.”
Nós somos como os produtos da nossa sociedade: brilhantes, caros e exclusivos que trocamos diariamente, e ainda mais.
O que nos separa dos nossos ancestrais é que nos desenvolvemos em um mundo de redes sociais, e quase tudo que compramos é fotografado e exposto para em uma auto-promoção.
O Dr. Thomas Gilovich psicólogo e  professor na Cornell University, tem procurado pela conexão entre dinheiro e a felicidade.
Ele afirma:
Nos compramos coisas que nos fazem felizes, e obtemos a felicidade. Mas apenas por um período. Coisas novas são excitantes no começo, porém nós nos acostumamos a isso.
Dr. Gilovich  afirma:
“Eu não estou dizendo que você nunca deve se recompensar por um mês de trabalho duro com uma roupa nova ou uma noite extravagante, mas os maiores investimentos devem ir em direção as experiências que criam memórias ao longo da vida, em vez de um item que vai perder seu fator “moda” dentro alguns anos (isso se você tiver sorte).”
Nossas experiências são uma parte maior de nós mesmos  que os bens materiais. Você pode realmente gostar das suas coisas. Você pode até pensar que parte da sua identidade está ligada a essas coisas, mas elas  ainda permanecem separadas do seu “Eu”. Em contraste, suas experiências são realmente parte de você. Nós somos a soma de todas as nossas experiências.
Abandone a etiqueta de preço e explore o mundo!
The Next Web reports:  Existem 79 milhões de Millennials somente nos Estados Unidos, três milhões a mais do que a notória geração Baby Boomer que é responsável por muitos dos postos de trabalho, indústrias e programas do governo à disposição.
 
Mas as indústrias vão ter de reavaliar geração Y se quiserem nos direcionar em sua publicidade. A maioria de nós esta começando a perceber as vantagens inestimáveis de gastar o nosso dinheiro suado em coisas como viagens, educação e atividades criativas.

Os pesquisadores dizem que as empresas terão de se adaptar a essa mudança de mentalidade, a fim de competir e sobreviver no novo mundo desta geração.

Em última análise, estes são investimentos a longo prazo em nossa felicidade pessoal.
 
Gastar mais o nosso dinheiro em coisas que melhoram a nossa vida  com memórias de ouro e aventuras inesquecíveis – nós não estamos apenas mudando as indústrias que nos cercam, nós estamos derramando uma positividade muito necessária para iluminar o mundo.

A cada dia somos convencidos a comprar coisas que não precisamos, gastar dinheiro que não temos, comprar qualquer lixo que perde valor de compra em questão de semanas.
Geração-Y é uma dos maiores e mais influentes grupos da sociedade, e nós temos a capacidade única de controlar o destino das nossas carteiras e investimentos na vida.
Por que comprar o mais recente telefone celular quando você pode colocar esse $ 400  dólares em  uma passagem  de avião para um país onde nunca esteve antes?
 
Pessoas que constantemente vivem com seus objetivos futuros, investindo em felicidade na vanguarda de suas mentes tendem a viver vidas mais felizes do que o resto dos consumidores inundados em produtos.
Para concluir,  posso afirmar que:
A felicidade é um escolha
Ser feliz não é uma questão de quem você é, ou o que você faz ou o que você possui. Sentir feliz é uma escolha que você faz conscientemente. A felicidade não é uma consequência de fatores externos, felicidade é a lente escolhida para ver a realidade.  Para isso a única coisa que você precisa fazer é escolher ser feliz, você tem este poder, mesmo que encontre muitas circunstancias que apontem para o contrario.
A cada dia encontramos pessoas com muito menos do que nós possuímos: Menos dinheiro, menos oportunidades, menos amor e afeto; em muitos casos as circunstancias físicas são completamente irrelevantes ao estado emocional.  Esta é a maior prova de que a felicidade é um estado mental, e não o resultado de conquistas materiais.
Eu não estou encorajando você a abandonar seus objetivos e ambições, porem não acredito que somente  esses objetivos irão fazer você feliz.  Se você esta procurando felicidade em circunstancias externas, você poder ficar decepcionado.
Persiga os seus objetivos porque você quer ser melhor, acima de tudo para si próprio; persiga seus objetivos para ajudar os outros ou promover mudanças no mundo, mas faça isso a partir de uma posição de prazer e satisfação, e não porque você acredita que isto preenchera um vazio.
Pare de procurar pela felicidade, porque a felicidade não é algo se obtém, mas é uma escolha a ser feita.
Nós temos a obrigação de ser feliz.

Renato MoreiraCoach Executivo e palestrante de cursos de desenvolvimento pessoal. 
Sou originário de uma pequena cidade do interior de Minas Gerais, minha  aspiração para descobrir o mundo veio da minha querida avó, que adorava viajar até mesmo em idade avançava,  desde de pequeno acompanhava meu pai pelo interior do Brasil em seu caminhão, por estradas precárias como eram na década de 80, eu era sómente uma criança de 7 anos dormindo no desconforto e riscos na cabine de um caminhão, e ja experimentava a incomparável gratificação na descoberta de novos horizontes e novas experiências por acompanhar meu pai na sua árdua profissão.
Esta paixão por viagens e descobertas me levou aos quatro cantos do planeta, do conforto e riqueza cultural da Europa ao continente Áfricano, conhecendo a guerra civil na Angola e a pérola sudafrincana Cidade do Cabo, descobrindo o pais-continente Índia; subindo no topo das pirâmides de Gyza no Egito, bom, paro por aqui para não ficar cansativo com minha longa lista de lugares visitados e ainda muitos a visitar.
Nos últimos dez anos desenvolvi uma carreira como coach executivo com clientes que vão dos extravagantes do Qatar aos dedicados executivos da Áustria. Hoje vivo entre os Países Baixos e o Brasil.

A nossa maior força vem dos nossos lugares mais escuros

Qualquer pessoa pode se sentir confiante e otimista quando a vida corre bem, mas o que podemos dizer quando as coisas ficam difíceis? É ai que o verdadeiro crescimento acontece.
Todos nós temos recordações de sair fora da nossa estrada quando a vida nos apresenta desafios!
Como lidamos com isso? Como usamos a oportunidade para crescer?
As vezes nos perguntamos: O que esta controlando a nossa vida?
Um fato que sabemos sobre a vida é que ela esta sempre mudando, é como uma montanha russa, as vezes estamos no alto as vezes estamos em baixo, as vezes as coisas vão muito bem as vezes  vão muito mal,  as vezes estamos triste as vezes estamos felizes, isto é o que chamamos VIDA.
Quando começamos a aceitar  que a vida tem momentos altos e baixos, nos momentos baixos é onde o crescimento acontece,  é ali onde o verdadeiro trabalho acontece!
O verdadeiro desafio é quando estamos no chão!
Como você enfrenta os desafios?

Segue o relato de um meu cliente.

 
Há alguns anos, ele se descobriu absorvido num padrão de frustração e raiva. Ele via problemas por todos os lados que se virava. A esse ponto, pensar positivamente não figurava no alto da lista de soluções. Afinal ele era inteligente, e pessoas inteligentes não fazem as coisas parecerem positivas quando não são! Havia muitas pessoas ao seu redor que concordavam com essa ideia (que também se sentiam frustadas com suas vidas!). Ele era incrivelmente negativo na ocasião, e via as coisas piores do que eram. Ele usava o seu pessimismo como escudo. Era uma fraca tentativa de se proteger da dor das expectativas fracassadas: Ele faria qualquer coisa para não ficar desapontado outra vez. Ao adotar esse padrão, a mesma barreira que protegia da dor, isolava do prazer.  Ho impedia de encontrar soluções, e se enterrava em uma tumba emocional, onde nunca se experimenta, onde sempre se justifica as ações limitadas com o argumento – “estou sendo apenas realista”. 

Um dos fundamentos da PNL é a oposição entre fracasso e feedback. Não existe fracasso, o que existe são apenas resultados, que podem ser usados como feedback, correções úteis e uma esplendida oportunidade para aprender algo que passou despercebido. O fracasso é apensas uma forma de descrever um resultado indesejável. Podemos usar os resultados para reorientar nossos esforços. O feedback faz com que não percamos nosso objetivo de vista. O fracasso é um beco sem saída. São duas palavras que representam duas maneiras totalmente diferentes de pensar.
Pessoas bem sucedidas consideram o fracasso parte do crescimento e uma oportunidade para aprender e progredir. Elas acreditam que, por mais que fracasse, vão se levantar e seguir em frente, mais fortes que antes.

Renato Moreira  Coach executivo
Como coach atuo com profissionais e empresarios que buscam desenvolver uma performance criativa e inovadora em ambientes altamente produtivos. Esses profissionais estão dispostos a agir com coragem para atingir os seus objetivos e assumir os riscos necessários para alcançá-los.

12 dicas para aumentar a inteligência emocional QE

Business partner concept
Pessoas com alto nível de inteligência emocional são capazes de reconhecer e regular suas próprias emoções com as emoções daqueles que estão a sua volta.
A inteligencia emocional  QE é considerada mais importante que o QI (coeficiente de inteligência) quando avaliamos o desempenho geral. Isto porque as pessoas com alta inteligencia emocional são capazes de usar as suas emoções construtivamente para resolver problemas e completar outras tarefas cognitivas. Elas também são capazes de influenciar positivamente os sentimentos dos outros.
Porque a Inteligencia Emocional é intangível e difícil de medir comparado como o QI, muitas pessoas não sabem quanta inteligência emocional possuem ou como ela pode ser aumentada.  Se o sua inteligência emocional não parece muito alta, não se preocupe: aqui segue 12 modelos práticos aumentar o seu QE (Inteligência Emocional)

1. Pratique Empatia

É fácil sentir pena  dos outros , sem tomar o tempo para colocar-se em seus sapatos.
Empatia se trata de imaginar como alguém se sente. Uma das melhores maneiras de aumentar a inteligência emocional é ser curioso sobre as pessoas ao seu redor. Pratique observando como os outros sentem e imaginando-se com esses sentimentos para reagir em conformidade

2. Aprenda a dizer não

O aumento do auto-controle vai melhorar sua inteligência emocional. Dizer não pode ser uma das habilidades mais difíceis de dominar , e é duplo. Em primeiro lugar, aprender a dizer não a si mesmo , restringindo impulsos e retardar a realização de desejos . Então , aprenda a dizer não para os outros quando eles pedir-lhe algo que você não pode ou não quer fazer.

Dizer não, não é sobre deixar as pessoas para baixo ; trata-se de respeitar a si mesmo e as obrigações que você já fez . Uma vez que você fizer isso você vai ser muito menos estressado e terá mais controle das suas emoções.

3. Seja específico

Os rótulos que você dá para as emoções  vão ajudar você a entender como você está sentindo e por quê. Então, ao invés de dizer que você está triste , tente ser mais específico. Seja mais preciso para descrever a si mesmo como magoado, decepcionado , derrotado, deprimido ou melancólico.
Quando você entender exatamente o que é que você está sentindo , você pode tomar melhores decisões sobre como responder a emoções.

4. Avalie suas habilidades Honestamente

Uma vez que você melhorou sua capacidade de reconhecer suas emoções , trabalhar em um reconhecimento honesto dos seus pontos fortes e fracos.
Conhecer os fatores de estresse que você está sucessível  contra os fatores ambientais que ajudam a prosperar, irá aumentar o seu QE. Você vai ser capaz de maximizar suas habilidades , utilizando-os para a sua vantagem e evitar situações que ponham em evidência as suas fraquezas e impedi-lo. Por exemplo, se você sabe que não vai querer sair  uma vez que você chegou em casa, pare na academia no caminho do trabalho para casa em vez de passar em casa e ter que sair novamente.

5. Abra-se para coisas novas.

O medo da mudança inibe a inteligência emocional. Aumente o seu QE tornando-se mais  flexível e aberto a coisas novas. Quando uma circunstância de vida diferente aparece no horizonte, não fugir dela ou tentar resistir a ela. Aceitar e preparar-se o máximo que puder antes em como você vai se adaptar à mudança .

6. Conheça a si mesmo, e goste de quem você é.

Descobrir quem você é e abraçar o seu verdadeiro eu. Pessoas emocionalmente inteligentes são auto-confiantes, difícil de ofender, e é improvável que irão ceder à pressão dos colegas , porque  são capazes de manter firmemente suas crenças. Para aumentar o QE, você vai ter que aumentar a sua auto-confiança. Não deixe ninguém fazer você questionar sua auto-estima . Quando você gosta de quem você é, sua inteligência emocional será tão forte e inabalável quanto você é.

7. Refletir sobre erros.

Todo mundo comete erros. O que vai aumentar o seu QE é como você se recuperara depois de dar um passo errado. Não ir aos extremos, nunca mais pensar sobre o erro ou ficar obsessivo a ponto de  tornar-se paralisado e não poder seguir em frente. Em vez disso, refletir sobre o que há para  aprender com seus erros e usar essa lição para seguir em frente.

8. Perdoe

O perdão é uma ferramenta radical da inteligência emocional. Muitas pessoas não querem perdoar porque o comparam com a apologia ao que foi feito, ou esta permitindo que essa pessoa volte para sua vida. No entanto , o perdão é realmente outra forma de empatia e uma maneira de deixar de lado as emoções negativas que você está abrigando e que estão prendendo emocionalmente para trás .
Perdoar significa reconhecer o sofrimento que a outra pessoa sente depois de tomar uma má decisão ou tratá-lo mal. Você pode sentir empatia pelo sofrimento e perdoar, que o libera para avançar sem sentimentos que te seguram, negativos e stress. Então reconheça o perdão como um presente para si mesmo , bem como para os outros e pratique muitas vezes para aumentar o seu QE .

9. Faça pausas da Tecnologia

Todos os e-mails recebidos , alertas ou texto de mídia social nos interrompe e pode mudar nosso humor para pior , se o assunto é uma má notícia . Melhore a sua inteligência emocional , definindo limites entre sua vida profissional e vida pessoal.
Desligue o telefone para desfrutar de uma caminhada na natureza ou uma refeição com a família. Você vai dar o seu corpo e mente um descanso necessário para você se conectar directs enter com outras pessoas e permitir  suas emoções crescerem.

10. Abandone a idea da perfeição

Motivar  as pessoas na busca da perfeição ,  muitas vezes fazem o contrário. Ninguém e nada  são perfeito , por isso, sempre se esforçar  para o que não existe pode fazer as pessoas se sentirem  derrotados e desejam desistir. Aumente o seu QE deixando de dar importancia naquilo que você fez errado, focando inves em como você vai melhorar na proxima vez.  Aprenda com os erros. Considere usar o termo lições.

11. Conjure Gratidão
Estudos mostram que a prática diária da gratidão tem benefícios tangíveis para o bem-estar . Entre os efeitos positivos de ser grato pelo que você tem , a gratidão alivia distúrbios do sono e doenças mentais como depressão, correlaciona-se com melhor desempenho escolar em crianças e melhora a saúde física para pessoas de todas as idades.
Praticar a gratidão é um hábito fácil de estabelecer. Tente compartilhar algo que você está grato por na mesa de jantar todas as noites , ou escrever uma pequena lista antes de dormir. Você também pode achar que é útil para criar um mantra , como ” Estou cercado de amor ” ou ” Minha vida está cheia de bênçãos “, algo que você pode repetir sempre que você precisar de um impulso de gratidão.

12. Priorizar o sono
A privação do sono tem um efeito negativo sobre a sua capacidade de se concentrar , regular emoções e coibir o comportamento impulsivo . Seu cérebro é como a bateria do seu computador ; precisa de ser recarregada . Certifique-se de dormir o suficiente todas as noites para ajudar a aumentar o seu QE.

Renato Moreira  Coach executivo

Falar em Público

photodune-10983075-announcement-conference-or-political-campaign-m
No periodo em que eu estive envolvido em ajudar as pessoas a falar em público, percebi o quanto a maioria de nós somos confusos em relação ao significado do termo comunicação.
Em uma forma basica seria: falar com outra pessoa, comunicar seus pensamentos e dizer-lhe uma historia, seja ela qual for, da forma mais sincera e honesta possível; hoje é uma forma quase rara, esta se perdeu.
O mundo inteiro ama ouvir histórias,  sejam elas verdadeiras ou as que sabemos que foram inventadas – nós não nos importamos  – desde que sejam emocionalmente verdadeiras.
E ainda mais, o contador da historia, seja ele quem for, tem que ser tocado pela historia que esta contando, para fazer isso; primeiro ele tem que entender o que quer contar.
Para fazer isso, primeiro ele têm que entender a pessoa que esta contando a história – ele têm de compreender a si mesmo.
Todo ser humano que se atreve a levantar e falar em frente as pessoas, tem uma enorme responsabilidade em falar de dentro do  coração. Isto é o que nós vamos explorar. Conversar com as pessoas é sempre emocional, não há como esconder as emoções, mas aprender a expressar-se honestamente não será tão assustador ou tão difícil quanto você imagina.
O medo é a chave que tranca a porta do potencial das pessoas. Se você se sentir seguro para falar, sua honestidade natural e eloqüência será ouvida.
A confiança para falar facilmente a um público já existe dentro em você. O que você provavelmente precisará, acima de tudo  é a crença de que ela está lá. Essa crença vai crescer, à medida que exploramos tanto físico como emocionalmente aquilo que te impede.
Falar com outras pessoas pode ser qualquer coisa entre um prazer e um pesadelo. O quão bom ou ruim que você acredita que comunica seus pensamentos e sonhos sobre  o mundo ao seu redor – é o que você faz deles.
O que será que os grandes comunicadores têm em comum? Consciente ou inconscientemente, eles conseguem gerar estados alterados de consciência ou percepção nos quais o consciente e o inconsciente das pessoas se tornam mais receptivos. 

Renato MoreiraCoach Executivo
Organizo o workshop “Descubra a sua voz”
Uma experiência  transformativa  combinando coaching ,PNL e técnicas de oratoria, onde aprendemos como encontrar a sua verdadeira voz. Vamos  explorar as qualidades de uma conversa perfeita e mostrar como alcançá-la a cada vez que você conversa.
Aprenda processos mentais que te  conduzem a enfrentar seu medo e desmistificar o que é que faz com que algumas pessoas falam terrivelmente  e outras falam brilhantemente. À medida que exploramos como encontrar a chave para abrir a parte oculta em você, o resto seguirá seguira fluentemente, dando-lhe cada vez mais confiança para mostrar seu verdadeiro eu.
Desenvolva a habilidade de entender como usar a linguagem verbal e não-verbal para melhorar sua comunicação. informações: renatomoreira@me.com

“Objetivo – Sucesso “ Como executar a sua estratégia – Como passar do papel para as pessoas

596ProjectPlanner

Como fazer a sua estratégia funzionar – como passar do papel para as pessoas.
Atrair desempenho de ouro aumenta a possibilidade de sucesso.
Muitos dos entrevistados como relata o livro  Making Your Strategy Work: How to Go from Paper to People de Chris Outram,  insistem na importancia  do execesso de investimento em pessoas.  Contratar o melhor, treinar bem, desafiar com frequencia e assumir os riscos em promover mais cedo os colaboradores. Quase sempre você sera recompensado por um desempenho superior. Nos dias hoje,  as empresas precisam de colaboradores expertos e mais preparados, para competir com os concorrentes que estão cada vez mais bem informados e capacitados.
“Pessoas boas produzem resultados bons resultados, as pessoas excelentes irão produzir resultados excelentes.”
Por consequência a principal tarefa do líder é encontrar pessoas excelentes.

“Limpando as plataformas:”

O corolario da conspiração da gestão “É preciso expurgar os colaboradores confirmados como – os duvidosos”. Como observa o CEO Duncan Painter do Grupo Top Right. Ele observa:
“As pessoas são a razão pela qual as empresas falham. Você deve sempre fazer um esforço para trazer os dissidentes de volta para o rebanho, mas se isso falhar remova-os”. Eles potencialmente se tornarão tóxicos. Causando a execução e implementação das estratégias mais difícil e mais cara do que poderia ser.
Os colaboradores duvidosos são um modelo pobre para os juniors, criando um ceticismo que irradia para fora e para baixo em toda estrutura hierárquica da empresa. Se a sua equipe não age como uma equipe,  substitua-la; diz Ian Livingston, CEO da BT Group.  “E faça parte do seu bônus dependente dos objetivos comuns para conduzir a  importância da colaboração.” Arno Mahlert, ex-CEO e CFO da Maxingvest, concorda:. “Os gestores precisam para criar a cultura certa, sendo  verdadeiros modelos. Eles precisam inspirar credibilidade sendo aberto a comentários. Eles também precisam ser capazes de tolerar alguns erros, mas a única coisa que não pode ser tolerada é o comportamento destrutivo. “Estratégias de desenvolvimento precisam de abertura e desafio”, diz John Brock, presidente e CEO da Coca-Cola. “Mas, uma vez que a estratégia está definida, você tem que executar, executar, executar. Você não pode permitir negativismo “.” Se alguém não estiver alinhado, você precisa levá-lo para fora do campo. ” Eles podem ser bons, inteligentes e eficazes em algum coisa, mas se eles estão bloqueando o caminho da execução da estratégia, em seguida, é fundamental removê-los, às vezes você pode mover as pessoas para funções menos críticas. Na sua forma mais extrema, você pode achar que é necessário gerenciar algumas demissões de alto perfil, se livrar dos executivos que não seguem ou não podem seguir o fluxo.
Do livro  Making Your Strategy Work: How to Go from Paper to People de Chris Outram
Estas estratégias na sua forma extrema resultam em cortes e reposicionamento de colaboradores que de um certo modo contribuíram para desenvolvimento da empresa, porem em um cenário atual são vistos como potenciais tóxicos de pessimismo e desmotivadores.  E se ainda existisse uma outra abordagem? Coaching e Programação Neurolinguistica.
O negativismo e a falta de cooperação das pessoas chaves no processo de implementação de estratégias pode e dever ser afrontado com um trabalho de parceria com coaches e uso da PNL. Ultrapassar crenças limitadoras, resignificar e alinhar os colaboradores com a visão, missão e estratégias da empresa são fattores importantes para o sucesso.
Vou citar dois tipos de abordagem de coaching:
Coaching de desempenho:  nesta abordagem o papel do coach é motivar o ”talento” a tomar  medidas em relação a uma certa habilidade ou ambiente, promover uma abertura ao feedback e estabelecer objetivos voltados ao aumento do desempenho.
Coaching de desenvolvimento:  Como ativar no “talento” a habilidade de refletir e mudar pensamentos, crenças, valors e identidades  que estão obstruindo o alcance dos resultados desejados.
 
Neste processo de busca da excelência em todos os aspectos, seja pessoal ou profissional, promove o desenvolvimento de  uma equipe eficaz, desenvolve o pensamento flexível, promove a  abertura aos desafios e novas idéias, compreensão dos valores individuais e da equipe. Engajamento de conflitos com o uso de posições perceptivas a fim de aprender e resolver conflitos e situações indesejadas. Adoção de Modelos de Níveis Lógicos para entender o propósito e os valores, e o que isto afeta nas mudanças do comportamento. Ressignificação da responsabilidade como algo que não pode ser dado, só pode ser conquistado.

Renato Moreira – Coach Executivo e palestrante em cursos de desenvolvimento pessoal.

Como coach atuo com profissionais e empresarios que buscam desenvolver uma performance criativa e inovadora em ambientes altamente produtivos. Esses profissionais estão dispostos a agir com coragem para atingir os seus objetivos e assumir os riscos necessários para alcançá-los.

A anatomia de uma conversa excelente

funil
A maioria das pessoas possuem uma irresistível tendência de entrar no modo resolve-problema entre os 60 segundos da conversa,  movendo rapidamente do ponto A para o ponto B, completando um objetivo presumido. Assim temos a tendência de perder um monte de preciosas sugestões, dicas, contexto, ideias malucas que poderiam levar a um conjunto inesperado de soluções e resultados mais ricos.
Todas as conversas excelentes possuem uma anatomia. Para entender essa forma,  pegue dois funis e coloque um sobre o outro, sendo um de cabeça para baixo, e pronto! Esta é a forma da conversa excelente, a anatomia da conversa otimizada. Eu desenho estes dois funis no meu bloco de anotações sempre que faço uma sessão de coaching com os meus clientes, é como um lembrete, uma ótima conversa tem basicamente duas metades.
Uma abertura ampla para explorar e  outra para estreitar uma ação. Isto parece muito mais simples do que é na realidade.  Para trabalhar bem as duas metades é preciso assumir duas mentalidades muito diferentes e tornar-se duas pessoas diferentes com uma agenda e personagens contrastantes.
Deixe a conversa desenvolver livre na primeira metade da conversa. Por  exemplo:  uma sessão de coaching que dura uma hora, nos primeiros 30 minutos da conversa uso para abrir caminho para uma exploração. O meu objetivo nesta primeira metade é absolutamente esquecer que eu deveria dirigir a conversa na direção de um resultado. Este é o segredo,  porque libera o coach da obrigação de pressionar para obter algo com um final tangível.  Como consequência ouço muito mais.  Meu objetivo é me perder na estória do cliente e segui-lo a onde ele quiser ir com a conversa, estando sempre curioso e aberto. Cada vez que ele diz algo que  parece importante ou interessante, eu simplesmente envio uma ‘sonda’ –  “Conte-me mais?”
Na outra metade, entramos nos 30 minutos seguintes da sessão, a este ponto o coach se transforma em uma pessoa diferente, agora ele dirige a conversa, com foco singular e com intenção, buscando um sentido concreto, sinalizando o fechamento do funil.
Uma vez alguém me disse: “ Coaching que não termina com resultados concretos é apenas uma conversa agradável”  dito isso, não vou direto a ação,  uso o processo de “Brainstorm”:  Peço ao cliente cinco opções de respostas,  porque cinco? As três primeiras repostas que as pessoas dão tendem a ser as mais convencionais, elas quase sempre fazem um pausa antes de começar o numero quatro, e geralmente  uma pausa ainda mais longa precede a opção numero cinco. As opções numero quatro e cinco muitas vezes são as “out-of-the box”  ideias fora-da-caixa ou ações que o cliente tem resistido a tomar, e estas são muitas vezes aquelas que fazem a diferença no resultado quando aplicadas. 
Para fechar: A maioria dos desafios  no trabalho e na vida são resolvidos através da conversa. Aprender tecnicas de coaching pode ajudar você e as pessoas ao seu redor a otimizar as conversas e obter muito mais delas. 

Renato Moreira – Coach Executivo e palestrante em cursos de desenvolvimento pessoal.

Como coach atuo com profissionais e empresarios que buscam desenvolver uma performance criativa e inovadora em ambientes altamente produtivos. Esses profissionais estão dispostos a agir com coragem para atingir os seus objetivos e assumir os riscos necessários para alcançá-los.

Nice story from unknown author

1484241_1552140665039642_8176726663905013056_n

Enjoy!
Many hundreds of years ago in a small Italian town, a merchant had the misfortune of owing a large sum of money to the moneylender. The moneylender, who was old and ugly, fancied the merchant’s beautiful daughter so he proposed a bargain. He said he would forgot the merchant’s debt if he could marry the daughter. Both the merchant and his daughter were horrified by the proposal. The moneylender told them that he would put a black pebble and a white pebble into an empty bag. The girl would then have to pick one pebble from the bag.If she picked the black pebble, she would become the moneylender’s wife and her father’s debt would be forgiven. If she picked the white pebble she need not marry him and her father’s debt would still be forgiven. But if she refused to pick a pebble, her father would be thrown into jail. They were standing on a pebble strewn path in the merchant’s garden. As they talked, the moneylender bent over to pick up two pebbles. As he picked them up, the sharp-eyed girl noticed that he had picked up two black pebbles and put them into the bag. He then asked the girl to pick her pebble from the bag. What would you have done if you were the girl? If you had to advise her, what would you have told her? Careful analysis would produce three possibilities: 1. The girl should refuse to take a pebble. 2. The girl should show that there were two black pebbles in the bag and expose the moneylender as a cheat. 3. The girl should pick a black pebble and sacrifice herself in order to save her father from his debt and imprisonment. The above story is used with the hope that it will make us appreciate the difference between lateral and logical thinking. The girl put her hand into the moneybag and drew out a pebble. Without looking at it, she fumbled and let it fall onto the pebble-strewn path where it immediately became lost among all the other pebbles. “Oh, how clumsy of me,” she said. “But never mind, if you look into the bag for the one that is left, you will be able to tell which pebble I picked.” Since the remaining pebble is black, it must be assumed that she had picked the white one. And since the moneylender dared not admit his dishonesty, the girl changed what seemed an impossible situation into an advantageous one. MORAL OF THE STORY: Most complex problems do have a solution, sometimes we have to think about them in a different way. If you liked this story… please share with friends, family and children… You might spark a thought, inspire and possibly change a life forever! Thinking “Out of Box”…

Estados mentais

Searching archaeologists unaware of dinosaur shape inside of cave

Estar feliz é um estado mental, também é a depressão.  Estar animado é um estado mental, como é o cansaço e a letargia. Muitas pessoas estão familiarizadas com a expressão “É um estado de espirito”,  mas o que é realmente interessante sobre os estados mentais é saber o que nos leva a escolher este comportamento.
A sindrome “Lutar ou fugir” é o exemplo mais conhecido: Imagine o homen da caverna que caminha em uma trilha e de repente se depara com um tigre dente de sabre, o seu corpo reage imediatamente e o instinto de sobrevivência toma controle, uma onda de adrenalina se espalha pelo corpo, a taxa de respiração sobe e mais oxigênio entra nos pulmões, seu coração bombeia o sangue mais forte e mais rápido, simultaneamente drena o sangue para longe das extremidades, não somente para que ele possa ser utilizado de forma mais eficaz a nível interno, mas também caso o homem das cavernas decidisse  lutar, ele não iria sangrar tanto no caso fosse mordido. A esse ponto ele esta pronto para manter o instinto de sobrevivência – lutar ou fugir.
Hoje em dia muitas pessoas vivem grande parte de suas vidas no modo “luta ou fuga”, ou seja – stress. Essa resposta do sistema nervoso serve apenas para ser ativada em momentos de emergencia. Surtos de adrenalina frequentes e por longo período em sua corrente sanguínea podem causar grandes problemas de saúde e envelhecimento precoce. Através da PNL podemos aprender métodos simples para controlar nosso estado mental, reprogramando os gatilhos que disparam o mau estar.
Em poucas palavras, a PNL habilita as pessoas a serem menos afetadas (reagindo inconscientemente) por circunstancias externas, quanto mais consciente sobre os  nossos processos internos mais podemos responder efetivamente as circunstancias externas nas diversas areas da vida.

Renato Moreira – Coach Executivo e palestrante em cursos de desenvolvimento pessoal.

Como coach atuo com profissionais e empresarios que buscam desenvolver uma performance criativa e inovadora em ambientes altamente produtivos. Esses profissionais estão dispostos a agir com coragem para atingir os seus objetivos e assumir os riscos necessários para alcançá-los.

O que é a PNL ?

nocoes-basicas-de-pnl

Considerada como o manual de operações da mente, a PNL é um modelo pratico do comportamento humano, com um especifico interesse nos padrões de comportamentos que distinguem uma performace exelente de uma mediana.
Um “Manual de operações da mente e da sua vida” rico de recursos para um completo auto-coaching, com explicações de como a mente trabalha, um conjunto de habilidades para ter mais controle sobre a sua mente e dos processos emocionais.
Este conjunto de habilidades nos permite performar os tipos de ações que levam com grande facilidade aos resultados que desejamos.

Nesses dias qualquer aparelho vem com o manual de operações,  aqui esta o manual de instruções da sua mente para um funcionamento otimal.

Vivemos em um  mundo de alta tecnologia  e tempos velozes, os seres humanos tornaram mais complexos comparado como eram antes,  esta complexidade viaja a uma velocidade  mais rápida a cada dia. Esta mesma complexidade é  util para sobreviver e prosperar no mundo moderno, porem desafios aparecem o tempo todo. Estilos de vida mais complexos resultando em vidas mais complexas que geram desafios mais complexos e as soluções de ontem não são tão úteis hoje.
As pessoas precisam de meios para olharem por cima das nuvens de fumaça  geradas durante o funcionamento da mente, os pensamentos que produzem esta fumaça cerebral não são os tipos de processos que podem serem usados para limpa-los, para isso um novo paradigma de pensamento é requisitado.”
As habilidades de transcender nossos padrões normais de pensamento são necessárias se queremos elevar-nos para um novo nível de alegria, criatividade e produtividade.
Se não tomarmos o controle da nossa mente agora não temos como dizer a onde vamos chegar, e o resultado pode ser uma vida como a de uma criança dentro de  um quarto escuro – desajeitada e com medo, para isso é preciso mostrar a esta criança a onde esta o interruptor da luz, como liga-lo e como apreciar as coisas que se encontram tanto dentro como fora da sala.
A PNL é conhecida como o mais rapido e mais poderoso modo de mudança pessoal que existe.
Durante anos a PNL desenvolveu poderosas tecnicas e processos que hoje são usados em uma variedade de campos: aumentar a performace, superar emoções negativas e crenças limitadoras, facilitar curas e melhorar relacionamentos.
Como funciona a PNL?
Nós seres humanos vivemos em um mundo sensorial. Alimentamos a nossa mente com informações percebidas  pelos nossos cinco sentidos. Agora, se nós absorvermos tudo que recebemos pelos nossos 5 sentidos a uma media de 4 milhões de bits de informações por segundo, o  nosso circuito mental entraria em pane. Para lidar com isso, temos que compactar as informações em pequenos blocos; nos filtramos as informações.  Alguns desses filtros são: a nossa percepção de tempo e espaço, energia e matéria, a linguagem que usamos para entender as palavras e gestos, nossas memórias, o modo único em que tomamos decisões, os padrões que procuramos quando selecionamos as informações, os nossos valores e crenças, e as nossas atitudes. Nós excluímos, distorçamos e generalizamos as informações de acordo com os nossos filtros únicos. Uma vez que as informações passam por estes filtros, nós pegamos o que passou e fazemos uma representação interna. Esta representação tem a forma de uma percepção sensorial: uma fotografia com sons, sensações, gosto e cheiro. Em seguida a nossa representação interna desencadeia um estado emocional correspondente  e  comportamental.
Somos dependentes dos nossos cinco sentidos, eles que nos conectam com o mundo externo, com a realidade. Baseado nas  informações que recebemos criamos um mapa mental da realidade.
Nossos filtros neurológicos são únicos e individuais, eles  eliminan e/ou distorcem e/ou  generalizam tudo que vemos, ouvimos, sentimos, cheiramos e experimentamos (paladar) para criar pensamentos que conduzem nossas emoções e ações subsequentes.
Portanto a realidade que vivenciamos é amplamente determinada por aquilo que fazemos dentro da nossa mente. As nossas experiências ao longo da vida, incluindo o nosso nascimento, a educação dada pelos nos pais, a religião, os ensinamentos escolares, cultura, etc  – assim que são formados os nossos filtros neurológicos. Isto significa que todo mundo experimenta as  situaçoes na vida vida de forma diferente.
O conhecimento sobre o Modelo de Comunicação da PNL , juntamente com a aplicação da PNL permite que as pessoas “ administrarem suas próprias mentes “.
Viver uma vida cheia de realizações é quando nós somos menos afetados pelas circunstancias externas, ganhando controle dos nossos processos internos. Isto leva a liberdade mental, uma habilitação dinâmica a respostas e  interações concientes com as outras pessoas.

Renato Moreira – Coach Executivo e palestrante em cursos de desenvolvimento pessoal

https://www.facebook.com/portalpnl